Centro do universo Sandra Camillo

Centro do universo

O sentimento de ser o centro do universo é um ato egoísta e, muitas vezes, inconsciente já que aqueles que padecem desse mal, em geral, não fazem ideia que são apenas mais um ser perdido, sem rumo e sem objetivos verdadeiros.

Viver com tal síndrome é passar pela terra sem nada fazer por eles mesmos. O egoísmo é tão grande que pessoas assim não vivem nem para si mesmas. Desejam a todo instante que os outros façam algo por elas, que trabalhem por elas, cuidem, bajulem, admirem, elogiem por ser a pessoa mais incrível do mundo.

São ciumentas, possessivas e não enxergam o outro como um ser que também tem uma vida para cuidar e zelar. Elas sentem-se as maiores maravilhas extintas, exclusividades do universo, a companhia única. Acreditam que sua chance de estar bem e só ao lado delas e com elas exclusivamente.

Existe uma frase conhecida que serve perfeitamente para quando estiver lidando com alguém assim: pare o mundo que quero descer. Pare! Pare agora mesmo e desça! Essas pessoas não acrescentam em nada como ser humano e não nutrem sentimentos nem por elas mesmas.

Como acabar com isso? Valorize-se, fique sozinha, afaste-se dessas pessoas!

Outra frase válida: antes só do que mal acompanhado. Os umbigocêntricos não são pessoas que o querem mal, eles só querem o bem deles, até porque não existe o você para eles. Existe somente o eu e o meu e a minha! Deixá-los esperando, não ter tempo para eles ou não fazer a massagem diária no ego desses seres é, na opinião deles, sinal de que você é uma pessoa ruim, fria, distante.

Agora, cá para nós, você se ama? Então não se humilhe por ninguém nem por uma amizade como essa. O que fazer para se livrar disso? Valorize seu tempo, não atenda telefonemas. Se atender, diga algo como: desculpe, hoje estou muito ocupada comigo.

Se lhe perguntar o que tem de tão importante para fazer, diga: hoje tirei o dia para me amar, para me bajular e estar ao lado de seres reais. Não sofra. Você não está perdendo nada e não importa qual proximidade você tem ou tinha com essa pessoa. A partir de hoje, você fará companhia às pessoas reais, vivas, presentes em suas próprias vidas, cheias de luz, energéticas e que transbordem amor próprio.

É possível que você ouça mil frases egoístas da pessoa. Caso aconteça, você sabe o que fazer.

Ignore as palavras amargas e que o incomodam e peça ao vento que leve aquelas ofensas e traga-lhe em retorno somente coisas boas e a presença de pessoas com boas energias e, principalmente, que sejam empáticas e respeitem o espaço alheio.

Voltar ao Topo

COMPARTILHAR