'Impostômetro' atinge nesta sexta-feira R$ 1 trilhão em tributos arrecadados pelo governo em 2017 'Impostômetro' atinge nesta sexta-feira R$ 1 trilhão em tributos arrecadados pelo governo em 2017

O Brasil atingiu nesta sexta-feira, às 8 horas, o valor de R$ 1 trilhão em impostos municipais, estaduais e federais pagos pela população em 2017.

A marca será registrada no chamado "impostômetro", localizado ao lado do prédio da Federação das Industrías do Espirito Santo (Findes), na Reta da Penha, em Vitória. Este ano, o valor será alcançado 19 dias antes do que em 2016.

A carga tributária do Brasil equivale a 35% do Produto Interno Bruto (PIB), ou seja, a soma do que é produzido pelo país. Por ano, só para pagar impostos, cada brasileiro precisa trabalhar 153 dias, ou seja, cerca de cinco meses.

"Uma carga tributária muito alta para a gente ter que cumprir. A gente acaba trabalhando muito tempo para pagar imposto", lamentou o policial civil Hilário Frasson.

Para especialistas o problema maior não é o tamanho da carga tributária, mas como o dinheiro dos impostos é usado pelos governantes. Segundo o advogado Eduardo Salles, o alto valor reflete a crise política e econômica do país e, ao mesmo tempo, chama a atenção para a desigualdade na distribuição dos impostos arrecadados.

"O principal problema está na distribuição do tributo arrecadado. É aí que nós vemos essas desigualdades sociais e regionais, em razão dessa falha do govenro na distribuição do que ele arrecada" afirmou.

Na opinião de Salles, o caminho para a mudança passa pela Reforma Tributária, que se arrasta no Congresso Nacional. "O sistema tributário brasileiro exige urgentemente uma reforma", destacou.

Voltar ao Topo

COMPARTILHAR