Aliados de Lula se preocupam com Bolsonaro Aliados de Lula se preocupam com Bolsonaro

Aliados de longa data do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, especificamente da região do Nordeste brasileiro, lamentaram o que eles caracterizaram como um "recolhimento" de Lula. A atitude do ex-presidente teria sido "decepcionante" já que ele estaria se "recolhendo" perante a crise política que o Brasil está vivendo e que envolve o atual presidente da República, Michel Temer.


Os líderes petistas acreditam que a forma como a crise se desencadeou abriu espaço para o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), como um nome da direita brasileira conservadora. Na região do Nordeste, há indícios de que houve um crescimento do deputado carioca de forma expressiva.


A ascensão de Bolsonaro se deu em lugares em que o ex-presidente Lula tinha grande público.

Os aliados de Lula do Nordeste avaliaram que caso Bolsonaro se mantenha, tendo ao seu lado o Exército Brasileiro e as Forças Armadas, ganharia pontos positivos nas eleições de 2018. Os últimos dados da Datafolha se mostraram preocupantes para os petistas.

Deputado Jair Bolsonaro
Nesta última quinta-feira (29), Jair Bolsonaro esteve numa visita em Porto Alegre. Recebido com "festa", o deputado carioca participou de uma palestra empresarial. No evento, Bolsonaro foi questionado sobre aprovação de projetos perante a Câmara dos Deputados e citou que já tentou aprovar a chamada "pílula do câncer". O deputado contou que ele foi um dos que "ficaram à frente" da aprovação da fosfoetanolamina, se apresentando juntamente com colegas e conseguindo a aprovação da droga.

Ao citar a pílula, Bolsonaro disse que por ser um Capitão do Exército ele não entenderia sobre "cura", mas a aprovação da droga iria dar "uma chance" para aquelas pessoas que precisam ser curadas e que estão perto de morrer.

O deputado também contou sobre sua carreira como Capitão e disse estar "preparado para matar", pois caso ele não fosse preparado, ele não seria uma militar, e que tudo seria "dinheiro jogado fora".

Na pesquisa realizada pela Datafolha, Jair Messias Bolsonaro está em segundo lugar em intenções de votos, ficando atrás somente do ex-presidente Lula, que é réu em cinco processos na Justiça e investigado pelas Operações da Lava Jato.

Bolsonaro apareceu em dezembro do ano passado com 8% de tendência de votos, já em abril desde ano apareceu com 14%, e agora, com 16%. Lula manteve-se com 29% a 30% das intenções para se eleger novamente como presidente do Brasil.

 

Voltar ao Topo

COMPARTILHAR