Sonhando com um novo estádio, Rio Branco-ES inicia reforma em seu CT Sonhando com um novo estádio, Rio Branco-ES inicia reforma em seu CT

Nos seus 104 anos de história, o Rio Branco-ES já construiu dois estádios - Governador Bley e Kleber Andrade -, mas por problemas financeiros se viu obrigado a vender ambos. Agora, em 2017, o clube iniciou mais um projeto, que no futuro pode se tornar um novo local onde o Capa-Preta pode mandar as suas partidas.

Nesta semana o Rio Branco começou a reforma do seu Centro de Treinamento, que fica localizado no bairro Portal de Jacaraípe, na Serra. No terreno de aproximadamente 60 mil metros quadrados, atualmente tem dois campos de futebol e duas estruturas.

De acordo com o engenheiro civil Leonardo Abaurre Silveira, que recentemente assumiu a diretoria de patrimônio do clube, em um primeiro momento o objetivo é reformar os campos e construir os vestiários. Mas, futuramente a ideia é transformar o local em um estádio que possa abrigar pelo menos 6 mil pessoas.

- Temos uma grande área de 60 mil metros quadrados com dois campos que hoje não se encontram dentro dos padrões da CBF. Vamos reformá-los com a grama bermuda, que é a mais apropriada para a prática do futebol, e aumentaremos as dimensões dos campos para os tamanhos oficiais. Além disso, vamos fixar os alambrados em volta dos campos e implementaremos os novos vestiários para os times e para a arbitragem (masculino e feminino). Em um segundo momento vamos partir para uma coisa mais grandiosa. Futuramente com uma possível ascensão para a Série C e o trabalho dessa nova diretoria, pensamos em fazer um estádio para 6 mil pessoas. A topografia do terreno favorece a implantação de arquibancadas.
 

Além das reformas dos campos e vestiários e dos planos de construir um estádio no local, o diretor de patrimônio do Rio Branco revela que a intenção também é construir uma estrutura de alojamentos para os jogadores.

- A ideia do clube é transformar essa área em uma mini-Toca da Raposa (CT do Cruzeiro), com alojamentos para os atletas, com apartamentos mobiliados, com camas individuais, cozinha, refeitório, sala de imprensa... Queremos que o jogador que se sinta em casa no Rio Branco. Por isso estamos formatando o clube para o futuro.

Segundo Leonardo Abaurre, a estrutura do vestiário está prevista para começar na primeira semana de agosto e a previsão de entrega será no fim de novembro. Porém, por conta da reforma do gramado e dos alambrados, o time profissional provavelmente deve começar a treinar no local apenas no segundo trimestre de 2018.



"O Rio Branco está saindo da fase de cigano"

O diretor de futebol do Rio Branco, Hideraldo Gomes, diz que o principal objetivo é reformar o gramado do campo principal para que a equipe profissional economize no valor do aluguel, hoje gasto no campo do Bandes.

- Vamos reativar o nosso CT, reformar os dois campos em duas fases: primeiro o principal para a equipe profissional e depois o secundário para a base. É prioridade zero disponibilizar esse espaço para o nosso futebol. A diretoria de patrimônio vai cuidar da reforma do gramado, dos vestiários e futuramente aqui poderá ser um Centro Esportivo. O Rio Branco está saindo da fase de cigano e vai se estabelecer aqui na Serra.

Para fazer todas essas obras, o Rio Branco vai contar com a ajuda da torcida capa-preta, a mesma que já auxiliou o clube nas construções do Governador Bley e do Kleber Andrade.

- O Rio Branco é um clube de tradição e sua história de 104 anos ainda é contada em todo o Estado. Então existem muito Riobranquenses empresários, espalhados por todo o Espírito Santo, que viveram os momentos de glória do clube, e eles querem que esses momentos voltem. Então estamos articulando com o empresariado local, onde alguns já se disponibilizaram em ceder os materiais e até mão-de-obra. Queremos deixar esse patrimônio para o torcedor capa-preta - declarou Hideraldo.

Terreno foi doado em 1993

Em 2014, o A Prefeitura da Serra ingressou na justiça para tentar reaver a área que havia sido doada ao clube em 1993, alegando que o Rio Branco não tinha cumprido a contrapartida de construir um CT e uma sede social no local. Porém, na época, a diretoria capa-preta provou que a área estava sendo utilizada pela base, pelo time de futebol americano e pela comunidade do bairro.

O dirigente Hideraldo Gomes confirmou que até hoje a comunidade do entorno faz uso dos campos, mas que a partir do momento das reformas a ideia é fazer escolinhas para a formação de talentos locais.
 

Voltar ao Topo

COMPARTILHAR