Sargento da PM é condenado a 26 anos de prisão por matar a esposa Sargento da PM é condenado a 26 anos de prisão por matar a esposa

O sargento reformado da Polícia Militar e ex-vereador do município, Natalino Fernandes Botelho, foi condenado a mais de 26 anos de prisão pelo assassinato da esposa Nádia Guerra, no dia 30 de março do ano passado. Nádia era farmacêutica e tinha um laboratório na cidade. A decisão ainda cabe recurso.

O julgamento, que durou 16 horas começou às 10 horas de quinta-feira (21) acabou somente às 2h da madrugada desta sexta-feira (22), no Fórum de São Gabriel da Palha, região Noroeste do Estado.

De acordo a sentença da juíza Lívia Regina Savergnini Bissoli Lage, Natalino Botelho foi condenado pelos crimes de homicídio qualificado consumado, vias de fato e ameaça, bem como por porte ilegal de munições. A 2ª Vara Criminal de São Gabriel informou que a pena total da condenação é de 26 anos e 9 meses de reclusão.

O crime

Nádia Helena Guerra, 56 anos, foi assassinada com quatro tiros pelo marido Natalino Fernandes Botelho na noite de 30 de março do ano passado, dentro de casa, em São Gabriel da Palha. Depois de ouvir os disparos, vizinhos chamaram a polícia. Nádia foi encontrada morta dentro do quarto.

Após o crime, Natalino fugiu e levou o filho mais novo do casal, de 15 anos, que tem Síndrome de Down. Um dia depois, ele foi preso em hotel na cidade de Mantena, em Minas Gerais.

 

Voltar ao Topo

COMPARTILHAR