Supremo liberta irmã de Aécio Neves Supremo liberta irmã de Aécio Neves
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello liberou Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDB-MG), da prisão domiciliar e do uso de tornozeleira eletrônica. 
A decisão também vale para Frederico Pacheco, primo do senador, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zeze Perrella (PMDB-MG).
Publicada nesta quinta-feira (7), a decisão retira ainda as outras medidas cautelares impostas a eles, como a proibição de sair do país, a obrigação de entrega do passaporte, e a restrição de manter contato com os demais investigados, entre eles Aécio Neves.
Andrea, Frederico e Mendherson são investigados junto com Aécio por suposta prática de corrupção, organização criminosa e embaraço às investigações da Lava Jato. Eles já foram denunciados.
Andrea Neves foi presa preventivamente em maio na Operação Patmos, realizada a partir das delações da JBS. Em junho, outra decisão do STF concedeu a Andrea prisão domiciliar.
 
Voltar ao Topo

COMPARTILHAR