Financiamento coletivo de campanhas é novidade nas eleições deste ano Financiamento coletivo de campanhas é novidade nas eleições deste ano!
Uma das novidades nas eleições deste ano é a possibilidade de candidatos utilizarem o financiamento coletivo para arrecadação de recursos à campanha. 
O modelo foi aprovado pelo Congresso Nacional na última reforma eleitoral.
Com as alterações na Lei das Eleições, somente pessoas físicas podem fazer doações eleitorais até o limite de 10% dos seus rendimentos brutos, verificados no ano anterior à eleição.
Além da arrecadação por financiamento coletivo, o texto da lei autoriza que partidos vendam bens e serviços e promovam eventos para arrecadar recursos para as campanhas eleitorais.
Teto de gastos
Presidente da República – teto de R$ 70 milhões em despesas de campanha. Em caso de segundo turno, o limite será de R$ 35 milhões.
Governador – o limite de gastos vai variar de R$ 2,8 milhões a R$ 21 milhões e será fixado de acordo com o número de eleitores de cada estado. 
Senador – o limite vai variar de R$ 2,5 milhões a R$ 5,6 milhões e será fixado conforme o eleitorado de cada estado.
Deputados Federal – teto de R$ 2,5 milhões; 
Deputados Estadual ou Deputado Distrital – limite de gastos de R$ 1 milhão.
Voltar ao Topo

COMPARTILHAR