Pedófilo é descoberto após acidente Pedófilo é descoberto após acidente!
O australiano atropelado na praia de Copacabana, em 18 de janeiro deste ano, junto com outras 17 pessoas, é foragido da polícia de seu país há mais de 20 anos por casos de pedofilia.
Nessa quarta-feira (11), a Polícia Federal (PF) disse que está em contato com as autoridades australianas para “a adoção das medidas cabíveis”.
Inicialmente identificado como Daniel Marcos Philips, de 68 anos, ele é, na verdade, Christopher John Gott, de 63 anos. 
Internado no Hospital Miguel Couto em coma, ele foi condenado a seis anos de prisão por 17 acusações de agressão sexual na Austrália, entre elas o estupro de dois adolescentes de 14 e 16 anos.
Ele utilizava um passaporte falso aqui no Brasil. A informação foi divulgada pelo jornal The Australian.
Gott teria sido descoberto depois que teve as impressões digitais coletadas no Rio de Janeiro.
Na época do acidente, Gott chegou a ser identificado como um turista australiano pela polícia do Rio. Depois, o Consulado da Austrália informou que ele morava no Brasil há cerca de 20 anos e que teria dado entrada no hospital com uma xerox de seu passaporte, emitido no dia 31 de maio de 2010.
Voltar ao Topo

COMPARTILHAR